Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem não conhecia, saiam enquanto é tempo...Para quem já conheceu, puxem duma cadeira...Vem aí a versão 2.0...

Conversas com a EDP...

- Estou?

- Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim... (aquela voz embargada de emoção que traduzida para português felino quer dizer "f*daaaaaaaaaaaaaaaa-se.....")

- Posso falar com o Sr. Gato Pardo?

- Tem a certeza que faz mesmo questão disso?

- Desculpe?

- Sim, está a falar com ele...

- Sr. Gato Pardo, o sr. já aderiu ao mercado liberalizado de electricidade e é cliente da EDP?

- Acho que sim. Não só apanhei um choque de electricidade estática hoje ao abrir a porta do carro como mudei os pneus da frente esta semana. Neste momento, sou uma pessoa com muito mais aderência...Isso conta?

- Hã...Pois...A gente gostaria de saber se o sr. já estará a usufruir das nossas ofertas.

- Mas vocês oferecem alguma coisa a alguém? Ok, diga lá então...

- O seu contrato é só electricidade ou é gás também?

- Electricidade apenas. Tenho família na Ucrânia que me fizeram uma ligação ilegal aos gasodutos russos no meu quintal. Ocupa um bocado de espaço mas é muito feng shui...

- Ok...O senhor paga a factura por transferência bancária ou multibanco?

- Crepes e sopa de barbatana de tubarão...Então não são vocês que agora são chineses? Já não percebo nada...

- A sua tarifa é bi horária?

- É, sim senhora. Finalmente, estamos de acordo em algo. Porquê?

- Então já está a usufruir dessa oferta de poupança...

- Incorrecto.

- Incorrecto?

- Sim, incorrecto. Deixe-me elucidá-la. Vocês não me estão a oferecer rigorosamente nada. A tarifa bi horária só permite alguma poupança se o cliente for noctívago, possuir perturbações do sono ou passar as madrugadas a galar a vizinha de frente de binóculos. Ou seja, ter os sonos trocados para fazer uso do horário de vazio.

- Bem, nesse caso a única oferta que dispomos para si é um desconto mediante um aumento da sua potência contratada.

- Não preciso. Já a aumentei desde que instalei um reactor nuclear encastrado na cozinha para aumentar a minha capacidade de produzir metanfetaminas artesanais. Até vou criar uma página no FB. Quer a morada? Olhe que são um estouro... Não garanto que veja estrelas mas é provável que veja uns quantos animais mitológicos extintos à uns bons milhões de anos...

E a chamada caiu misteriosamente...Logo agora que a conversa se estava a tornar interessante...

É tudo uma questão de barba, meus caros...

Ocasionalmente dá-me para isto.

Não me apetece cortar o cabelo e deixo crescer a barba. Ok, não é uma barba tipo o bode do Raul Meireles mas uma coisa relativamente digna de ir a um casting para figurante de aspirante a talibã.

Após as últimas 72 horas de furiosa dedicação ao trabalho, recebi um telefonema de um amigo para ir beber um café e colocar a conversa em dia. Chegado ao local, a primeira coisa que ouço é isto...

- Hã...man...que raio é isso?

- O quê?

- Não tens lâminas em casa?

- Tenho... Estou a testar um novo look...

- Ok... O que é que chamas a isso?

- Preguiça agudíssima em último grau...

A conversa lá surgiu, o café, uns quantos martinis e ele que não parava de olhar intrigado para mim...

- Ouve lá, queres parar de olhar para a minha barba como se estivesses a olhar para as mamas da Bárbara Guimarães nos Globos de Ouro? - disse.

- Epá... Não é por mal. É estranho, porra. Passei anos a ver-te de barba feita e agora ver-te assim...não sei, estou dividido entre se te dá um ar distinto ou ar de bad boy motoqueiro...

- Ouve, vamos lá esclarecer uma coisa. É perturbador estares a fazer o profile da minha barba. Estás proibido de ver o "Mentes Criminosas", tás a ouvir?

Quando me despedi dele, vim a pensar nisto. Existe uma grande dualidade de critérios acerca de homens com barba. As mulheres adoram ver um homem com barba de 2 ou 3 dias mas quando chega a altura dos finalmentes, "isso arranha, portanto ou fazes isso ou vais dormir com o Rex o resto da semana".

No que é que ficamos afinal? Isto para o pessoal mais espontâneo é uma maçada. Tem de se andar com uma lâmina no bolso das calças caso de se dê a oportunidade (e a vontade) de dar uma ao ar livre como aquele casal que foi filmado com tamanho à vontade em frente a uma caixa multibanco em Oviedo que até houve pessoal a tirar selfies com eles (ou pelo menos com o que era visível deles...)?

Mundo cruel este.

Preso por ter barba, preso por não ter...

E o prémio para melhor marketing turístico vai para...

 

Ponte de Lima!!!

Ok, desconheço se a indústria pornográfica por lá é um nicho de mercado em expansão ou não. O que sei é que depois da partilha de filmes de cariz sexual ocorrida ontem nos painéis de turismo existentes na cidade, existe aqui uma belíssima oportunidade de negócio.

O sexo vende. Os painéis informativos informam. Logo, o sexo em painéis informativos cobra-se.

Até já vejo os anúncios...

 

"Jovem, adoras andar de madrugada pelas ruas de Ponte de Lima só de gabardine? Assustar jovens indefesas não só com o teu péssimo gosto em gabardines mas também com o tamanho minúsculo do teu pénis? E ficar encolhido no chão com um esgar de dor quando levas com uma biqueirada nos tintins das mesmas jovens que tentas assustar com o teu micro pénis?

PONTE DE LIMA TEM A SOLUÇÃO!!!

Apresentamos os primeiros painéis informativos sexuais do mundo. Assim podes ver os teus filmes favoritos que sabemos que estás farto de ver na net em tua casa mas com todo o conforto de temperaturas gélidas que tanto gostas. E por uma pequena subscrição mensal, ainda podes efectivamente ter informações relevantes sobre Ponte de Lima. Sim, a gente sabe que isso não interessa nada mas nada como dar a conhecer a Newsletter mensal da Junta de Freguesia enquanto uma menina asiática é empalada por 73 matulões de diversas etnias..."

Mamã, mamã....Olha uma salsicha cor de rosa aos saltos!!!

Era uma vez uma empresa alemã que fabricava brinquedos eróticos. Hans, o CEO, decidiu ir às meninas em Las Vegas. Mas antes passou pelas mesas de póquer, onde ficou sem guita em 10 minutos. Sem mais nada que apostar, decidiu apostar a mala de display de brinquedos eróticos que levava com ele. Tirou lá de dentro quatro gigantescos vibradores e colocou-os na mesa. A única chatice é que aquelas gaitas (literalmente falando) ligaram-se e a mesa de póquer que era uma montanha de fichas em 5 segundos virou um festival de salpicões de látex aos saltos feitos papoilas em nenúfares (que imagem...hã...estranha...)...

E assim nasceu o Stronic.

Sim, meus caros. Brevemente existirão corridas de vibradores em mesas de póquer por todos os casinos. Mal posso esperar para ouvir Teresa Salgueiro na Sala Preto e Prata do Casino Estoril com um maravilhoso "vrrrrrr" como barulho de fundo e malta a gritar "vai, mexe-te c*ralho!!!" (mais uma vez, literalmente...).

Considero que isto vai ser um sucesso. Um jogo quase familiar, algo que irá unir mães e filhas num objectivo comum.

- Filha, vai ali apostar 20€ no mangalho cor de rosa. Tou com uma fezada!

- Mas mãe, o bicho tá flácido...Parace uma salsicha fresca fora de prazo...

- Não discutas com a mãe, porra! Eu sei o que estou a fazer. Já experimentei os 4 modelos!!!

Portanto, já sabem. Deixem-se das slots, da roleta e do blackjack.

O futuro passa por réplicas do mangalho do Peter North e do Rocco Siffredi aos saltos alegremente de mesa em mesa enquanto carradas de gente aplaude.

 

Wanna see my pussy (cat)?

Já tenho a vossa atenção???

Óptimo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pronto, era só isto. Boa noite.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nah, just kidding...

Aos sábados, uns quantos malucos ocasionalmente juntam-se pela tarde para beber umas minis (a pensar em gajas), falar de assuntos super complexos (mais gajas) e dissertar sobre seres de inteligência suprema (novamente gajas...).

Lá foi a tríade (eu, o L. e o J.) ter com o quarto cavaleiro do apocalipse (o P.) a sua casa. Lá chegados, a tradição do costume. Entrar pela porta dentro, ir ao frigorífico tirar uma cerveja e ir para a sala sentarmo-nos no sofá para palrar umas horitas. Mas a tradição hoje foi quebrada.

Ainda ia eu a caminho do frigorífico quando ouço uma voz a dizer "pá, tens uma coisa felpuda estendida no teu sofá!!!"

- É a minha gata, pá!!! Agora sou dono de uma adorável gata!!! - disse o P.

Fui ter com ele com ar pesaroso e disse-lhe...

- Ouve...O teu cágado fugiu quando tinhas quatro anos. O teu hamster afogou-se no aquário do teu peixinho dourado que por sua vez morreu estendido na carpete da tua sala quando tinhas 8 anos. E não nos vamos esquecer que és a única pessoa que conheço que teve um papagaio que fez um voto de silêncio... Já consideraste que talvez (e estou a colocar ênfase no talvez) não sejas uma daquelas pessoas que se dê bem com animais? Just sayin'...

- Não. Ela é adorável. Vais ver que nos vamos dar lindamente. - disse ele com um sorriso nos lábios.

- Se ela não se suicidar primeiro... - disse o J.

A bem da verdade, já não víamos o gajo tão animado desde que Moisés separou as águas do Rio Jordão portanto achámos que mal não lhe podia fazer. O receio era mais pelo bem estar físico da gata que por ele.

A tradição era o pessoal sentar-se no sofá. Mas com uma gata estendida feita carpete em cima dele era um bocado difícil. Ficámos 3 gajos adultos a olhar uns para os outros.

- Bem, alguém vai ter de ir ali e explicar-lhe as regras da casa... - disse o J.

- Pois... - disse eu.

- É bem visto. - disse o L.

E assim se passaram cinco minutos em absoluto silêncio a ver quem era o pobre diabo que tomava a infeliz decisão.

- Porra, tá bem. Eu vou lá... - disse.

- És um gajo de coragem, pá! - disse o L.

- Espera, espera!!! - gritou o J.

- Que foi agora? - perguntei.

- Tens algumas últimas palavras que queiras gravadas na tua lápide? - perguntou ele a rir descontroladamente.

- Tenho. Vai-te f*der... - enquanto lhe estendi um dedo.

- Hum...Esse mau feitio não te vai atrair muitas viúvas... - disse ele.

E lá fui eu, qual condenado a caminho da cadeira eléctrica. Dei a volta à sala, olhei para a gata de todos os ângulos possíveis e imaginários e a tentar perceber como é que raio ia pegar nela, tirá-la dali e colocá-la noutro sítio.

- Então, demoras muito? A cerveja está a ficar quente... - disse o L.

- Ouve, a gata não é um bibelot, porra. Se te achas capaz de fazer isto melhor, força.

O L. avançou determinado, ia para pegar na gata pelo lombo quando ouviu pela primeira vez o rosnar da bicha...Sabem, aquele rosnar que soa a um uivo de lobisomem tipo "tira a mão daí se queres manter os cinco dedos". O L. deu um pulo para trás e estatelou-se no chão.

- Ó P.!!!! Chega lá aqui!!! - gritei.

- Que foi? Que é que foi esse barulho? - perguntou ele enquanto entrava na sala.

- Olha, tenho três notícias para ti. Uma boa e duas más. Quais queres ouvir primero? - perguntei.

- A boa.

- A boa é que o L.  espalhou-se ao comprido e encerou-te o chão.

- E as más?

- As más? A primeira é que não viste. A segunda é que a tua gata não é uma gata...

- Porra, é um gato???

- Não é uma loba da malcata!!! Ia arrancando a cabeça ao L...

- Tás louco. Ela é tão dócil...

E dito isto, a bicha acordou...Abriu os olhos, espreguiçou-se e ficou ali. A olhar para nós os quatro. Fiquei com a nítida sensação que ela avaliou cada um de nós e depois olhou para o P. como que a perguntar "olha lá, quem são estes m*rdas e o que é que eles querem do meu sofá?". E depois desceu do sofá e encaminhou-se para a porta...A porta onde nós estávamos! Afastámo-nos em silêncio para dar passagem à sua alteza gateza e lá foi ela à cozinha.

- Bem, se calhar é melhor ir ver o que ela foi fazer... - disse o P.

Aproveitámos a deixa e sentámo-nos no sofá. Estávamos nós a começar a entrar no modo relax entra novamente o raio da gata na sala. Mas desta vez sentou-se mesmo em frente a nós. Portanto, imaginem a cena. Três homens adultos sentados num sofá de três lugares com as costas encostadas atrás e uma gata a cerca de 50cm sentada a observar e a rosnar baixinho.

- F*da-se, isto parece os almoços em casa da minha sogra... - disse o J.

- A tua sogra rosna? - disse o L.

- Pior. Ladra...Tem ar de dobermann... - retorquiu o J.

Ó P.!!!! PÊ!!!!!! Porra, anda cá, pá!!! - gritei.

O P. à medida que vinha para a sala, a gata afastou-se para um canto da sala com ar mais fofinho deste mundo e do outro. Quando ele entrou, olhou para ela e disse...

- Ai, coisinha mais linda do papá. Quem é a coisinha mais linda do papá? Cutxi cutxi cuuuu.... - enquanto lhe fazia festinhas na barriga.

- Hã... P.... Acho que deves considerar seriamente procurar o contacto de um exorcista... A tua gata faz-me lembrar um filme do Stephen King. - disse-lhe com ar muito sério.

- Esta fofura? Ela lá faz mal a uma mosca...

- Amigo, sério...Não durmas com a porta do quarto aberta... Ou então, compra uma calibre 44, just in case...

Saímos de surdina e fomos para a cozinha respirar...de alívio! Estávamos vivos!!!

Lá conseguimos beber a mini descansados e a tarde terminou mais cedo devido a imprevistos. Despedimo-nos do P. e uma vez deixámos o aviso sobre a possível possessão demoníaca da sua adorada gata ao que ele respondeu...

- Já te disse, a bicha é dócil não faz mal a uma mosca...

Enquanto saíamos, olhei de soslaio para a sala e para a gata que mastigava alegremente alguma coisa verde...Depois é que vi bem!!!

- P... É só para te informar que a tua gata que não faz mal a uma mosca está na tua varanda e acabou de comer uma varejeira king size. Beware, my friend... - disse-lhe.

Eu, o L. e o J. já combinámos. Da próxima vez, trazemos coletes à prova de bala e armaduras Louis XV. Porra!!!

 

Adoro estudos que envolvam sexo feitos por gajos que não têm sexo desde os tempos do Velho Testamento...

Recebi agora um mail que me informa que as mulheres estão sexualmente mais predispostas à loucura aos sábados pelas 23h.

Não é totalmente falso.

Muitas mulheres que conheço são de tal forma saudáveis que estão sexualmente mais predispostas a todas as horas e dias da semana, inclusive aos sábados pelas 23h...

Como sei isto? Porque conheço o sorriso idiota nos lábios dos companheiros...Lucky bastards!!!

Quando é que fazes essa barba, pá?

A minha irmã hoje lembrou-se de me afrontar com esta questão (fica descansada, eu adoro-te na mesma. Mesmo com lixa industrial nº 5).

Lembrei-a dos inúmeros benefícios que ela traz.

A aparência talibanesca que me faz passar por qualquer bombista suicida numa Loja do Cidadão e que ajuda muito a despachar papeladas inúteis. Poupa-me dinheiro gasto em arrumadores porque passo por traficante de droga colombiano. De óculos escuros então, é um must. Ainda me pagam para não aparecem na bagageira de um qualquer Ford Cortina. E talvez o maior benefício de todos, mete muito respeitinho e é sempre tema de conversa quando envolve tentativas de uso de charme feminino.

Nada me move contra os homens que exibem orgulhosamente meio pintelho na ponta do queixo passados 15 dias. Principalmente porque isso não é de homem. É de pré adolescente a quem as hormonas fugiram para a revista Penthouse no quiosque mais próximo.

Hoje ao final da tarde fui ao café do costume. E tal como muitos cafés do costume, a partir de determinadas horas eles fazem aquelas campanhas malucas do género "a gente vende cada bolo a 0,50€ desde que você leve os suficientes para alimentar um pequeno regimento de infantaria na sua cozinha". Ok. Eu até sou um gajo que gosto de devorar um bolito ocasionalmente, lá decidi comprar uns quantos, nem que seja para ajudar ao crescimento do PIB e por acréscimo, ao descalabro do meu índice de massa corporal (e eu que me andava a portar tão bem, porra...). Fui para a fila minding my own business e entra uma fulana toda bitchy disco friday night (eram 5 da tarde e convém recordar, hoje é quinta feira ainda...). E não é que foi logo meter-se à minha frente como se fosse a coisa mais normal do mundo? Bitch, please...

Deixei-me ficar na minha mas a matutar algo tipo "deves estar cá com uma sorte do catano"...Muito bolo a sair, muita gente a ser atendida, muita gente a chegar. Uma senhora entrou e ao ver a confusão perguntou-me...

- Desculpe, quem é a última pessoa da fila?

- É aqui a penetra da Lady Gaga... - respondi.

- DESCULPE? Eu já cá estava quando você chegou... - gritou ela oito oitavas acima da capacidade humana que até o rímel lhe estalou os globos oculares.

- Lamento. Quando você chegou, estacionou aí o autocarro à minha frente para ficar a galar as nádegas do rapazolas que está a ser atendido. No entanto, isso não lhe dá lugar cativo.

- Tem razão. Peço desculpa. Mas é que estou com alguma pressa e não fiz por mal. Mas certamente que o senhor que é uma simpatia não se importará de me ceder o seu lugar...E essa barba fica-lhe lindamente...

Note to myself...Rita Lee...Lança...Lança Perfumeeee....Ok, é uma private joke mas foi o que pensei na altura.

- Lamento, eu e a simpatia não somos assim tão chegados. Chateámo-nos uns anos atrás e ela foi todo para um gajo argentino chamado Francisco que agora é Papa. Esse tipo de charme comigo não pega. Com barba ou sem barba, eu continuo a estar à sua frente.

Pala surdina, obviamente que passei de charmoso a de besta quadrada para baixo num milésimo de segundo.

Conclusão disto tudo?

Dois croissants de doce de ovos, um pastel de nata, um palmier recheado e a convicção que a minha barba é um espectáculo. Ah, e que sou um besta super antipática por não ceder o meu lugar na fila a tias mais apetrechadas que alguns Golfs carregados de néons que andam nas nossas estradas...

 

O verdadeiro significado de questão m*rdosa...

O universo feminino debate-se diariamente com loucas quimeras envolvendo os homens.

- Porque raio não vêm com manual de instruções?

- Para quê aturar um homem se tenho um vibrador e 2 pilhas de 9 volts?

- Hum...Atirar o corpo ao rio ou enterrá-lo na mata de Monsanto?

Mas talvez a questão mais estranha que uma mulher me colocou sobre o universo masculino foi-me feita hoje por uma amiga enquanto partilhávamos um café.

 

- Porque raio é que vocês não sabem limpar o cu devidamente?

 

Antes que vocês entrem todos em choque e comecem a congeminar teorias catitas envolvendo expressões como dirty bomb ou a cantar Who let the dogs out com uma letra deveras alternativa, vamos colocar a m*rda em contexto.

Esta amiga é casada. Conheço bem o marido dela. Bom rapaz. Mas aparentemente tem um pequeno problema de...digamos...flatulência sistemática com molho de chili. O que pelos vistos leva a que a roupa interior dele pareça um episódio do CSI, tal a quantidade de ADN espalhada numa peça de algodão e poliéster tão pequena. Ou como ela diz, "aquela m*rda parece uma pintura do Pollock sob o efeito de metanfetaminas!!!".

Portanto, a questão permanece. Com tanto papel higiénico de folha dupla, tripla, perfumada e toalhetes húmidos com aroma a caviar e derivados, porque raio alguns homens descuram a chamada higiene anal?

A verdade é que não sei. Desconheço inquéritos de rua sobre esta temática, estudos científicos ou até fetiches (desconheço serviços de relax que mencionem chuva castanha, só a variante dourada mesmo...).

Vamos tentar desconstruir este tema.

Homens, eu sei que o estrume é biodegradável. É usado como adubo. Mas isso não significa que vocês queiram um pessegueiro a nascer-vos nas bordas da peida. Não podem passar anos a chatear as mulheres para uma sessão de sexo anal quando a vossa peida parece um cenário dantesco do Charlie e a Fábrica de Chocolate... Mais importante que tudo, tudo isto seria uma não questão se os homens se dignassem a lavar a roupa que sujam. É que perante o cenário do rasto de m*rda que deixam para trás, das duas uma. Ou morriam horrorizados ou emolduravam e vendiam no Ebay. Para bem da humanidade, esperemos que seja a primeira opção. Mas vai daí, já vi Jesus Cristo a ser vendido numa torrada queimada portanto m*rda por m*rda...

Gato Pardo, japonese style...

Não desgosto da gastronomia japonesa.

Ok, desde que o peixe não venha a nadar alegremente na minha tigela de sopa de miso de tão fresco que ele é, parece-me bem. O resto pode cair na minha mesa que é literalmente devorado. O que me inquieta ligeiramente é o constante problema de comunicação entre a minha pessoa e o empregado que me calha. Eu falo português fluente, ele costuma falar mandarim arranhado com um toque muito fluente em matemática aplicada (sim, porque não vale a pena pedir os pratos pelo nome, o número é sempre uma constante). Como estava cansado de me alimentar bem, fui por estes dias jantar a um restaurante japonês. Sabem, um daqueles em que somos recebidos à entrada com um efusivo "Oláááááááááááááááááá", muito ao género Mr. Bean se o gajo abrisse a boca para dizer uma palavra que fosse.

- Sinhôles têlem reselva??? - perguntaram-me.

F*ck. A sério? Éles pelos érres??? Pensei logo que isto ia dar molho. Só fiquei na dúvida se ia ser de ostra, agridoce ou coisa que o valha.

- Temos. Sinhôles têlem reselva... Ok, foi mais forte que eu. Que querem, sou humorista em part time. É um cliché...

À medida que me dirigia para a mesa olhei de relance para a cozinha e vi dois do cozinheiros quase à naifada um com o outro aos berros. Tive um verdadeiro momento dejá vu. Recuei 20 e tal anos no tempo até ao Duarte e Companhia e só me lembrava do Frederico Cheong, o famoso "EU NÃO SEL CHINÊS, EU SEL JAPONÊS!!!"...

Cinco minutos passados chega o empregado e sai-se com esta pérola...

- Senholes quelelem comel???

Hã...Juro, já não há muito na vida que me deixe sem palavras mas essa tirada deixou-me os tomates a rebolar pelo chão...a rir!!! Pior mesmo foi a minha resposta...

- Comer? Então mas isto não é uma casa de massagens tailandesa? Ó diabo...

O gajo ficou da cor do wasabi ou seja, verde fluorescente e pirou-se. Voltou 10 minutos depois um bocado a medo.

- Já sabel o que quelem comel???

- Já. Basicamente tudo. Podes mandar vir o sushi, o sashimi, os combinados e o saquê... - disse.

- Um 18, 38, 81 e uma galafa de 25...Senhol já bebeu saquê? Tel glande glau alcoólico- disse ele. (Note to myself...Glande...Ahahahahahahahah!!!!)

- Não é para beber, é só para desinfectar o fígado. Ocasionalmente também uso nas minhas cirurgias no bloco operatório. Tenho um part time como cirurgião da Yakuza...

E aí é que foi o canto do cisne...O tipo deve ter pensado "Yakuza? Gajo de cabelo farto e barba semeada? Ainda com os dois mindinhos? Epá, o gajo é bom..."

Nunca vi tanto sake na minha vida. Levando em conta que aquilo foi bebido quente, tenho vagas memórias de como saí do restaurante...Julgo que foi na vertical, ligeiramente a cambalear e talvez a trautear alguma música tradicional que ouvi no "Império dos Sentidos" muitos anos atrás...

E eis que se aproxima...

...o malfadado dia que aterroriza homens feitos.

O dia dos namorados!!!

Aquelas fantásticas 24 horas que definem como será a sua vida nos próximos 364 dias do ano. Sim, porque se metem o pé na argola, não só vão dormir com o bobi como eventualmente irão começar a demonstrar um novo apreço por biscoitos caninos e Pedigree Pal. Ou seja, é um escrutínio sentimental do caroço!

Meus caros leitores (who am i kidding, nenhum gajo lê isto, a estas horas estão todos a masturbarem-se à pala da Erica Fontes...), venho então deixar-vos uns quantos conselhos sobre como agir no dia dos namorados que vos vão poupar muito trabalho e quem sabe, poupar-vos a algumas experiências de zoofilia com o bobi aí de casa...Então é assim...

 

- Faça-a sentir-se especial. Agora que o Mourinho é o Happy One, a sigla Special One está vaga. Portanto, deixe-se de m*rdas e faça alguma coisa de útil da sua existência.

- Leve-lhe o pequeno almoço à cama. Não sabe cozinhar? Vá à pastelaria. Não tem uma pastelaria aí perto? Faça um curso de pastelaria intensiva. Não, não é esse tipo de curso de pastelaria, ó idiota. Eu não lhe disse para a fazer sentir especial? Especial não significa hípismo matinal...

- Ofereça flores. Não tem flores? Compre. Não tem aí uma florista na zona? Roube da vizinha. Who gives a f*ck.... Mas de preferência não as ofereça na jarra senão vai-se arriscar a levar com ela nos cornos...

- Escreva-lhe um poema. Não sabe escrever? Então deixe-se ficar quieto. Se for idiota o suficiente para sacar daquelas frases feitas do "Roses are red, violets are blue", prepare-se para saciar os seus desejos sexuais durante um ano no aspirador da Hoover aí de casa...Se tiver daqueles aspiradores que parecem discos voadores e andam sozinhos pela casa, os meus pêsames...No sucking for you...

- Diga-lhe que a sua vida é miserável sem ela. Se ela anuir em concordância e em silêncio, está safo. Ela conhece-o bem e mesmo assim está disposta a aturá-lo. É uma santa...

- Pense muito bem no que lhe vai oferecer. Se for algo que ela já mencionou um trilião de vezes, você vai passar por previsível. Se for algo que ela nunca falou e nem sequer sabe da sua existência, você vai passar por desatento. Portanto, basicamente reze aos santinhos para que você tenha prestado atenção às palavras dela na altura certa. É um pouco a teoria do Fernando Mendes e do "Preço Certo". Ele diz tudo, os concorrentes é que não pescam um c*ralho do que ele diz...

- Se a escolha recaiu numa peça de roupa ou lingerie...BEWARE!!!! Tenha sempre o cuidado de saber EXACTAMENTE qual o número que ela veste... SEMPRE!!! Um número acima significa que você a acha um bidon de gasolina. Um número abaixo vai fazê-la pensar que ganhou peso e a auto estima dela vai pelo cano e o consumo de chocolate e gelados em casa vai disparar tipo fogo de artifício, o que por sua vez vai levar ao famigerado aumento de peso...

- Leve-a a jantar fora. Ah, e deixe de ser forreta, seu pulha! Nada de McDonald's e afins (a não ser que você queira acabar com a sua relação, aí a coisa muda de figura...). Reserve um bom restaurante, boa comida, um bom vinho, bom ambiente. Ah, e já agora...Desfaça a barba, tome o seu banho mensal e penteie essa trunfa. Eu sei que vai contra a sua religião mas é por uma boa causa.

- Faça o que fizer, tente manter o fluxo sanguíneo mais fluído na cabeça superior. Procure os seus boxers de quando tinha 10 anos e dê-lhe três nós bem apertados nos tintins até ficarem do tamanho de pistáchios. Enquanto consegur articular duas frases minimamente inofensivas, tudo bem. Quando começar a fazer piadas idiotas sobre crueldade animal (afogar o ganso), limpezas (puxar o lustro ao salão) ou higiene (banho de língua) está na hora de se retirar até à casa de banho e dar mais 5 nós. A coisa está a descambar...

 

Não tem namorada? Mulher? Hamster de estimação? É um gajo de sorte. Está safo disto tudo. Pode sentar a peida no sofá a ver o Goucha e a Cristina Ferreira enquanto o resto do mundo vai viver 24 horas das suas vidas rodeado de balões em forma de coração, caixas de chocolate e filas intermináveis para comprar "aquela" prenda tão especial que apenas outras 300 mil pessoas terão outro exemplar.

É um dia giro, admito. Elas ficam loucas naquilo que eles se transformam e eles iludidos a pensarem que elas acreditam piamente naquilo em que eles se transformam por 24 horas. Hate to brake it to you, boys! They know...

Uma caixinha catita que permite pesquisar as entranhas dos últimos anos de posts. Muito útil, principalmente porque nem eu já me lembro de metade do que escrevi...

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Julho 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Licença

Licença Creative Commons
Este obra para além de estar razoavelmente bem escrita (se assim não fosse, não havia tanta gente a plagiá-la), está também licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D